Prefeitura lança projeto ‘TEAtendemos’ para acelerar emissão de laudos para autismo

Objetivo é atender pacientes que estão na fila de espera e aguardam atendimento na rede municipal de saúde

0 90

Durante coletiva de imprensa nesta segunda-feira (10), a Prefeitura de Macapá lançou o projeto ‘TEAtendemos’ que pretende dar celeridade a atual fila de espera no atendimento para pacientes que aguardam emissão de laudo para Transtorno do Espectro Autista (TEA) na rede municipal de saúde.

Através de um convênio com uma empresa especializada serão ofertados atendimentos com neuropediatra, psiquiatra infantil, fonoaudiólogo e terapeuta ocupacional que farão a avaliação e emissão de laudos necessários.

Projeto ofertará consultas e exames com especialistas para fechar ou descartar diagnóstico de TEA | Foto: Jesiel Braga/Secom

- Advertisement -

“Essa é mais uma ação do programa Saúde Para Todos. Com isso queremos fechar ou descartar diagnóstico de pacientes para TEA e possibilitar que mais crianças e adolescentes possam ter acesso ao diagnóstico, laudo e ao início das terapias, ofertando esse serviço para o maior número possível de pessoas”, ressaltou o prefeito de Macapá, Dr. Furlan.

Além disso, serão disponibilizados equipamentos para os exames de bera e eletroencefalograma, também utilizados para determinar o diagnóstico de TEA.

A previsão é que o projeto tenha 5 edições, com cada uma delas acontecendo uma vez por mês. Serão atendidas todas as quase 900 crianças atualmente inscritas na fila de espera e que aguardam avaliação profissional.

A primeira edição acontecerá no próximo sábado (15), e já nesta terça-feira (11), as equipes da Central de Regulação do Município iniciarão o contato com as famílias para agendar os atendimentos.

A Prefeitura também deverá disponibilizar um número de telefone e e-mail para que os pais ou responsáveis possam acompanhar o andamento da fila de espera enquanto aguardam o agendamento do paciente que será atendido, dando mais transparência ao processo.

Fernanda e Thassio buscam diagnóstico para o filho mais velho, Thales, de 3 anos | Foto: Jesiel Braga/Secom

A dona de casa, Fernanda Diniz, 21 anos, e o copeiro hospitalar Thassio dos Anjos, de 24 anos, pais do pequeno Thales Levi, de 3 anos, começaram a desconfiar que o filho possa ter autismo há 1 ano, após notarem que ele possui sensibilidade a ruídos, atraso na fala e dificuldade de socialização, e desde então buscam o diagnóstico da criança.

“Essa iniciativa é ótima. Sabemos que vários pais e mães estão tentando conseguir o laudo, mas são muitas crianças aguardando, incluindo o Thales. Com o laudo queremos que ele possa se desenvolver melhor e possamos entende e ajudar ele”, disse Fernanda.

O objetivo do projeto é melhorar a capacidade de atendimento para oferta de terapias de intervenção no Centro de Atenção Psicossocial Infantil (Capsi) e Centro Especializado em Reabilitação (CER).

A Prefeitura de Macapá tem investido na ampliação de rede de atendimento para pessoas com TEA, além do Capsi e CER, a Clínica Escola Coração Azul oferta atendimento para alunos da rede municipal de ensino, e na última quarta-feira (5), inaugurou as primeiras duas salas ‘Espaço Coração Azul’, na Unidade Básica de Saúde (UBS) São Pedro, no bairro Beirol, Zona Sul da capital.

A unidade é a primeira a receber o espaço e promoverá a descentralização da oferta de atendimento para emissão de laudos para pessoas com suspeita ou em investigação para TEA e que ainda não possuem diagnóstico fechado.

“Realizamos um levantamento e unificamos a lista de espera de todas as unidades que fazem avaliação para emissão de laudo. Algumas crianças já iniciaram a avaliação, mas estão pendentes do laudo de alguns profissionais. Vamos seguir as filas para que quem está a mais tempo receba prioridade no atendimento”, explicou a secretária municipal de Saúde, Erica Aymoré.

Comentários
Carregando...