Ecopontos: Prefeitura recolhe mais de uma tonelada de resíduos de vidros para reciclagem nos três primeiros meses de 2024

Projeto lançado em janeiro acontece em parceria com uma empresa local. Total recolhido é equivalente a 5.975 unidades de garrafas long neck

0 88

A Prefeitura de Macapá lançou no dia 9 de janeiro de 2024, o Projeto de Ecopontos para recolhimento de vidro, que tem o objetivo de evitar o descarte irregular e incentivar a reciclagem na capital. Em três meses, de janeiro a março de 2024, a iniciativa já arrecadou 1 tonelada e 164,95 kg de embalagens de vidro com três pontos instalados.

O projeto é executado pela Secretaria Municipal de Zeladoria Urbana (Semzur), em parceria com uma empresa de reciclagem da capital. O total do material recolhido nos três primeiros meses do ano equivale a 5.975 unidades de garrafas long neck.

Funcionário de um restaurante próximo a um dos ecopontos, Renato Pereira, de 32 anos, fala da importância da iniciativa para estabelecimentos que vendem produtos em embalagens de vidro.

- Advertisement -

“Eu achei a iniciativa muito boa porque ajuda muito, principalmente na questão do descarte correto em relação aos vidros, evitando o risco de acidentes para os pedestres que passam pela orla da nossa cidade”, disse.

Instalados em pontos estratégicos do município, os ecopontos ficam próximos a bares e restaurantes, no centro e ao longo da orla da cidade, onde esse tipo de resíduo é produzido de forma mais intensa.

Garçonete, Daniela Cardoso, tem um ecoponto instalado ao lado do estabelecimento onde trabalha. Ela relatou que antes do projeto era preciso buscar caixas para depositar as embalagens e deixar em locais expostos que não eram tão seguros.

A ação reutiliza geladeiras descartadas através do serviço Descarta Treco e repassa o material recolhido para a empresa de reciclagem, que faz o reaproveitamento do material.

Na empresa de reciclagem, o vidro é triturado em diferentes níveis de granulação, cada nível serve de matéria-prima para a produção de diversos utensílios como cerâmica, areia para a produção de blocos de cimento, vasos, peças ornamentais, entre outros.

O secretário Municipal de Zeladoria Urbana, Helson Freitas, enfatiza sobre os impactos positivos do projeto para a limpeza pública e o incentivo à reciclagem na capital.

“Nossa cidade ganha de várias formas ao evitar que esse material pare nas vias públicas, o que poderia causar acidentes, poluir o rio e obstruir canais. O setor econômico também ganha através da reciclagem, a empresa que é nossa parceira consegue gerar renda através do reaproveitamento desses resíduos o que incentiva nossos munícipes a contribuir com o projeto”, enfatizou o gestor.

Confira mais fotos:

Comentários
Carregando...