Assistência Social garante segurança alimentar para famílias acolhidas pelo Creas Cidadania

Benefício eventual foi entregue para 20 famílias cadastradas e acolhidas pelo Centro de Referência Especializado de Assistência Social (Creas) Cidadania

0 109

Nesta quinta-feira (16), a Prefeitura de Macapá, através da Secretaria Municipal de Assistência Social (Semas), promoveu a entrega de 20 cestas básicas para famílias que se encontram em situação de extrema vulnerabilidade social cadastradas e acolhidas pelo Centro de Referência Especializado de Assistência Social (Creas) Cidadania, localizado no bairro Novo Buritizal.

O benefício eventual é destinado às famílias que não possuem renda, que se encontram num perfil econômico e social vulnerável. A aquisição das cestas que contém desde produtos de higiene pessoal a alimentação, foi feita com recursos do Fundo Estadual de Assistência Social (FEAS).

CadÚnico

Um dos critérios para a família receber a cesta básica nas unidades de atendimento da Semas é possuir o Cadastro Único atualizado. O secretário municipal de Assistência Social, Nildo Nunes, explica que o CadÚnico é a porta de entrada para acessar o benefício eventual, pois é um dos requisitos do governo federal.

“As famílias devem manter o CadÚnico atualizado para evitar bloqueio do benefício. Até mudança de telefone não pode esquecer, isso é importante para que nossos equipamentos mantenham o banco de dados atualizado para entrar em contato com a família que necessitada”, explica o gestor da pasta.

A dona de casa, Josilene Souza, de 38 anos, trabalha fazendo diárias em casa de família, mas o que ganha nem sempre é suficiente para cobrir as despesas de casa. “Em casa eu sou mãe e pai dos meus três filhos. Me cadastrei já havia algum tempo, fiquei muito feliz quando a prefeitura me ligou, hoje vim receber a cesta, só tenho a agradecer pela ajuda recebida neste momento” disse.

Com a elevação dos preços e, principalmente, dos produtos que compõem a cesta básica, ficou difícil para muitas famílias em situação de vulnerabilidade social comprarem até mesmo o essencial. Com essa realidade socioeconômica fragilizada, a Assistência Social trabalha nos equipamentos para garantir a segurança alimentar de quem mais precisa.

“Hoje eu não tinha nada de alimento em casa, a cesta veio no momento certo com feijão, arroz e tudo mais que estava precisando. Quando recebi a ligação não acreditei. Para quem está em dificuldade como eu, oh ligação bem-vinda, receber essa ajuda não tem preço”, afirmou emocionada Maria Luciane de Moraes, de 36 anos.

- Advertisement -

Comentários
Carregando...