‘Precisamos cuidar de onde a vida nasce no estado’, enfatiza governador Clécio Luís ao acompanhar atendimentos no Hospital da Mulher Mãe Luzia

Principal maternidade do Amapá completa 70 anos, nesta quarta-feira, 13

0 88

O governador do Amapá, Clécio Luís, acompanhado da equipe de governo, esteve nesta quarta-feira, 13, no Hospital da Mulher Mãe Luzia, em Macapá, para acompanhar o fluxo de atendimento e a realidade da estrutura hospitalar, que completa 70 anos, sendo a maior e principal maternidade do estado.

Recepcionado por servidores e familiares de pacientes da unidade hospital, o governador afirmou que gostaria que o local estivesse em melhores condições físicas e parabenizou todo o corpo técnico que enfrenta e supera diariamente as dificuldades.

“As pessoas que me cercam sabem o quanto eu tenho a obstinação em resolver os problemas na saúde, mas infelizmente não conseguimos mudar tudo de uma vez. A estrutura física da maternidade não está boa e não é preciso ser especialista para perceber isso, mas desde o início da gestão estamos fazendo o possível para dar um atendimento digno para quem precisa. Precisamos cuidar de onde a vida nasce no estado. Parabenizo a equipe de saúde que vive o dia a dia e as dificuldades, vocês merecem todo o nosso reconhecimento”, enfatizou Clécio Luís.O governador também assumiu o compromisso que no próximo aniversário da instituição as mudanças serão mais significativas. “Hoje vamos olhar o que é preciso, para que no próximo aniversário a parte física, estrutural, os equipamentos e mobiliário estejam bem diferentes do que estão agora. Vocês têm o nosso comprometimento em mudar essa realidade e aos poucos vamos avançando”, destacou.

- Advertisement -

Desde o início da nova gestão o Governo do Estado tem realizado intervenções pontuais no Hospital da Mulher Mãe Luzia como a reforma total do telhado e da unidade semi-intensiva, que possui 30 leitos, e a reforma da Unidade de Terapia Intensiva Neonatal (UTIN) que está em fase de conclusão. Além da estrutura física, a Secretaria de Estado da Saúde (Sesa) investiu na aquisição de equipamentos, como a compra de 10 incubadoras novas e um aparelho moderno de raio-x.A secretária adjunta de Assistência em Saúde, Tânia Vilhena, falou do esforço da gestão para promover as mudanças. “Tudo o que for para o crescimento da maternidade, tenham a certeza que estamos correndo atrás. Mesmo com todas as dificuldades já apontadas contamos com uma equipe aguerrida e com muita vontade de promover as melhorias que as mães e os bebês tanto merecem”, pontuou.

Também presente no hospital, o titular da promotoria de Saúde do Ministério Público do Estado (MPE), Weber Pennafort, frisou a necessidade de repensar em novas estruturas para melhorar os serviços. “A gente sabe que tudo começa no nascimento e precisamos ser melhores com as crianças que estão nascendo, já que elas são o reflexo do futuro. Que as mudanças que a gente precisa promover na saúde comecem também pela maternidade para que essas crianças tenham condições de crescer com saúde e que as mães possam curtir esse momento de alegria que a maternidade proporciona”, frisou.

Homenagem
Ainda durante a manhã a direção do hospital preparou uma pequena homenagem aos servidores mais antigos, uma delas a técnica de enfermagem, Maria Izabel dos Santos Silva, que há 32 anos atua na assistência das mulheres que chegam para parir.

“Faço parte dessa história, já vi muitas mães e crianças nascerem aqui, e hoje me sinto esperançosa de ver todas essas pessoas comprometidas em melhorar esse lugar que é a nossa segunda casa”.

Estiveram presentes na visita à secretária de Políticas Públicas para Mulheres, Adriana Ramos, o secretário de Gestão em Saúde, Paulo Dias, o secretário de Infraestrutura, David Covre, além dos promotores do Ministério Público, Fábia Nilce e Weber Pennafort.Hospital da Mulher Mão Luzia
Fundado em 13 de setembro de 1953, o Hospital da Mulher Mãe Luzia é a principal maternidade do Estado do Amapá, e única referência para atendimento de neonatologia e gravidez de alto risco.

O hospital, que possui 889 servidores, é responsável por realizar cerca de 1.500 atendimentos e 500 partos por mês, sendo que 10% das mulheres que dão entrada na unidade são oriundas de municípios paraenses como Chaves, Afuá, Breves e Almeirim.

Sua estrutura conta com 195 leitos, distribuídos em enfermarias, centro pós-operatório, UTIs, ambientes de parto normal e tratamento (curetagem). O local também é a única unidade hospitalar no estado com UTI Neonatal, que atualmente possui 28 leitos e passa por reforma para ampliar para 32 o número de leitos.

Comentários
Carregando...