Macapá é exemplo para o Brasil e atinge a marca histórica de 91,71% de Cobertura Vacinal em tempo recorde

Força-tarefa entre as Secretarias de Saúde e Vigilância em Saúde promoveu, em 15 dias de iniciativas do Programa Protege Macapá – Vacine Contra Gripe, estratégias de prevenção e tratamento contra a infecção causada pelo vírus da Influenza

0 96

Nesta quarta-feira (31), o Sistema de Informações do Programa Nacional de Imunizações (SIPNI) divulgou dados sobre a Cobertura Vacinal contra a Influenza. Macapá aparece como a capital que mais vacinou, superando a meta da cobertura em 91,71%, em apenas 15 dias de intensas ações de imunizações.

Percentual é resultado do trabalho desenvolvido pela Prefeitura de Macapá com o “Programa Protege Macapá – Vacine Contra Gripe”, a capital alcançou a marca de cobertura entre gestantes, idosos, puérperas, trabalhadores da saúde e professores, integrantes do grupo de risco. A meta estabelecida pelo Ministério da Saúde para garantir a imunidade de rebanho é de 90%.

A saúde municipal tinha como meta imunizar 137.626 pessoas, mas as equipes das Secretarias Municipais de Vigilância em Saúde (SMVS) e de Saúde (Semsa), por meio das estratégias de prevenção e tratamento, ultrapassaram a marca e aplicaram 160.651 doses.

- Advertisement -

Nas redes sociais, o prefeito de Macapá, Dr. Furlan, agradeceu o apoio dos profissionais que contribuíram com o resultado.

“Quero agradecer a população que atendeu ao nosso chamamento, agradecer a todos os servidores da saúde e demais áreas de apoio que nos ajudaram a atingir essa marca importante, e convocar os pais que ainda não levaram os seus filhos, que a ‘Campanha Protege Macapá’ continua”, disse o prefeito.

O resultado é reflexo da implementação do horário alternativo para funcionamento das salas de vacinas nas Unidades Básicas de Saúde (UBSs); busca ativa para a vacinação de todas as pessoas acima dos seis meses e sem comorbidades, por meio de ações itinerantes com equipes de Estratégia Saúde da Família (ESF) em área; vacinação itinerante em creches municipais e outros pontos e adoção de protocolo de tratamento médico para casos diagnosticados.

A cobertura entre os povos indígenas chegou a 130,62%. O secretário de Vigilância em Saúde, Gilmar Domingues, avaliou a força-tarefa das pastas durante os 15 dias de ação.

“A população vestiu a camisa da saúde e aderiu a Campanha de Vacinação. O resultado é considerado positivo. Apesar de termos alcançado a meta, é importante ressaltar ao público que não deixe de lado os cuidados básicos para prevenir a infecção contra a Influenza: uso do álcool em gel, lavagem das mãos e não compartilhar copos e talheres. A vacinação é essencial e salva vidas. Aqueles que não se imunizaram, procurem a UBS mais próxima ou pontos itinerantes”, disse Domingos.

Outros dados

Cobertura Vacinal em crianças – 83,21%;
Gestantes – 107,77%;
Idosos – 94,90%;
Pessoas vivendo fora das terras indígenas – 129,82%;
Professores – 102,12%;
Puérperas – 108,13%;
Trabalhadores da Saúde – 101,71%.

Comentários
Carregando...