Prefeitura realiza oficina de artigos florais para famílias assistidas pelo CRAS Alegria

Ação reune os assistidos para a produção de peças artesanais

0 94

A Prefeitura de Macapá, por meio do Centro de Referência da Assistência Social (CRAS) Alegria, promoveu nesta quarta-feira (10), a oficina de flores de fita para as famílias assistidas pelo dispositivo. Essas oficinas ocorrem mensalmente em todos os equipamentos da Secretaria Municipal de Assistência Social (SEMAS).

Cada uma das atividades corresponde a uma temática diferente, possibilitando a variedade no processo de aprendizagem e multiplicando a renda com a diversidade dos itens confeccionados, além de estreitar o vínculo dos assistidos e promover o bem-estar mental.

A oficina contou com a participação de 15 pessoas que fazem parte do Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos (SCFV) e Serviço de Proteção e Atendimento Integral à Família (PAIF).

- Advertisement -

“Hoje acompanhamos o dia a dia do Cras Alegria, que fica localizado no Complexo Macapá Criança, no momento o centro passa por uma reforma, mas logo estará pronto para receber a população de abrangência. Aqui está acontecendo mais uma oficina, na qual é essencial para a comunidade, pois o artesanato é um importante condutor do desenvolvimento econômico e social, garantindo a geração de renda para essas famílias”, afirma Mayla Carvalho, secretária municipal de Assistência Social.

José Raimundo Palheta Furtado, de 73 anos, aposentado e agora artesão do Cras, conta sua experiência, expondo alguns itens confeccionados por ele.

“Estou há um ano e três meses no Cras e hoje por meio do meu artesanato tiro meu dinheiro. Essas peças, aprendi tudo nas oficinas. Digo que o compromisso do Cras é oportunizar e beneficiar aqueles que mais precisam”.

Nadia Moura, Assistente Social da unidade, conta que as oficinas exercem um papel fundamental de capacitação para as famílias, onde os artesãos podem enriquecer seus conhecimentos e expandir as vendas.

“As oficinas têm o proposito de promover a interação entre nossos usuários que participam dos grupos e os que chegam de demandas espontâneas. Os assistidos são aperfeiçoados, principalmente na questão do empreendedorismo, o que é importante para geração de renda familiar das pessoas que estão em situação de vulnerabilidade social”, explica.

Ivanildo Ferreira, coordenador do Cras, explica a relevância e a finalidade das oficinas e como elas podem auxiliar a comunidade.

“Nossas atividades continuam o mais rápido possível, e hoje estamos desenvolvendo a oficina de flores de fita com idosos. Aqui vemos a importância de unir os grupos e estreitar os laços dos usuários, além de auxiliar economicamente”, conta.

Aline Silva* – Estagiária sob supervisão da Secretaria Municipal de Comunicação Social 

Confira mais fotos:

Comentários
Carregando...