‘Sempre aproveito todas as oportunidades’, avalia idosa em oficina de doces no Cras Igualdade

Oficina foi desenvolvida em prol da produtividade dessas mulheres, onde cada uma delas, além de agregar ao seio familiar, podem extrair uma renda a mais

0 42

Páscoa, época em que a criatividade aflora e a economia acaba sendo sustento para muitos, pensando nisso, a Prefeitura de Macapá, através do Centro de Referência da Assistência Social (CRAS) Igualdade, promoveu nesta quinta-feira(28), no bairro Marabaixo III, a oficina de bombons e ovos de Páscoa.

Regina da Silva Gomes, de 51 anos, é assistida pela unidade há um ano e sete meses e participa de todas as oficinas que pode. “Estou muito feliz em participar de mais uma capacitação, eu aproveito todas as oportunidades que tenho para aprender. As oficinas anteriores, já me ajudaram muito, por exemplo, hoje vendo tapetes de crochê e tiro daí meu dinheirinho. Nesta não será diferente, pois saio daqui com mais uma renda para minha família e claro, vou fazer a alegria dos meus netos durante essa páscoa”.

- Advertisement -

A oficina foi desenvolvida em prol da produtividade dessas mulheres, onde cada uma delas, além de agregar ao seio familiar, podem extrair uma renda a mais. Doze mulheres com idade entre 15 a 70 anos, tiveram a oportunidade de confeccionar guloseimas.

Elielza Quadros, 61 anos, oficineira voluntária da comunidade, diz que é uma honra poder contribuir e dividir seus conhecimentos como doceira. “Meu compromisso hoje é repassar meus conhecimentos culinários com materiais ofertados pelo Cras. Durante a explicação, deu algumas dicas de como elas podem vender, produzir e relacionar tudo isso, quem sabe, a um futuro empreendedor”.

Ana Lia da Silva Barros, 15 anos, acompanha a mãe desde pequena e nesta atividade aproveitou para praticar e começar a pensar em trabalhar como empreendedora. “É a primeira vez que participo individualmente de uma oficina, já que das outras vezes eu apenas acompanhei minha mãe. Nesta de hoje em específico, eu quis participar ativamente, pois meu objetivo de vida é empreender, poder ajudar em casa e planejar meu futuro”.

Simone Coelho, Coordenadora do Cras Igualdade, explica que a oficina foi direcionada às mulheres atendidas pelo Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos (SCFV), e completa dizendo que a demanda para essas atividades dentro do CRAS é alta e necessária.

“Essa oficina de hoje vem possibilitar o aprendizado e auxiliar no enfrentamento da situação de vulnerabilidade social, por isso, a proposta desta programação é fazer com que a mulher da comunidade venha confeccionar o chocolate e também compará-lo”.

Comentários
Carregando...